mai 27, 2008 - Organizacional    3 Comments

Dica para ir bem na dinâmica de grupo

Semana passada, um amigo me procurou para perguntar sobre como fazer para ir bem nas dinâmicas de grupo de processos seletivos. Também me perguntou se eu conhecia as dinâmicas que são feitas.

Bem, vamos ver se consigo ajudar outras pessoas que se interessam por essas questões.

As dinâmicas feitas em diversos processos seletivos são retiradas de centenas de livros de dinâmicas ou até mesmo criadas pela equipe do processo. Elas se relacionam com atividades, comportamentos e características que a pessoa que vai ocupar a vaga disputada precisa ter. Ou seja, cada dinâmica é feita voltada para um perfil procurado. A mesma dinâmica pode ser aplicada mais de uma vez, buscando-se observar nela mais de um aspecto. Sendo assim, por mais que você conheça um livro de dinâmica de trás para a frente, isso não garante que você tenha acesso à dinâmica que será usada em seu processo seletivo.

Já que não dá para advinhar como será a dinâmica, como fazer para se sair bem?
Sinceramente, minha resposta é “seja você mesmo”. Ser você mesmo não garante que você passe no processo, mas garante que tenha um bom resultado.

Explico-me: a dinâmica é uma etapa de seleção importante, em que o candidato tem oportunidade de monstrar várias de suas características e habilidades. Mas, mais do que um instrumento de seleção, é um instrumento de aprendizado para o próprio candidato. É importante que ele mesmo avalie seu desempenho na dinâmica, perceba onde poderia ter sido melhor, e reflita sobre como suas faltas ocorrem de forma semelhante em seu dia-a-dia. Se você não é aprovado em uma dinâmica, está tendo uma grande chance de crescer e se aperfeiçoar para disputar com maior maturidade uma próxima vaga.

Fingir ser alguém que você pensa que impressionará as pessoas que lhe avaliam não é uma boa saída. Assim que você começar a atuar na vaga para a qual for selecionado (ou, talvez, antes mesmo de chegar a essa etapa), a máscara cairá e o fato de não possuir o perfil requerido possivelmente gerará um mal estar entre você e as pessoas com quem irá trabalhar.

Se você quer ter sucesso em um processo seletivo, procure cuidar de sua forma de ser diariamente, e não “force a barra” tentando agradar quem te avalia. Da mesma forma que uma empresa pode estar procurando um profissional “pronto” no mercado, ela também pode estar procurando um profissional “para formar”. Se você finge ser algo, corre um grande risco, também, de não acertar o perfil desejado e sair de cena!

3 Comments

  • ola karyne também sou adventista do setimo dia na cidade de dracena, sou psicologa e tenho uma escola. gostei de seu artigo.

  • muito bom

  • Boa noite,
    Vou participar de um processo seletivo uma dinâmica, mas fico muito nervosa, tensa e na hora não consigo me expressar e nem falar, me ajude o que devo fazer ???
    Quero muito essa vaga…