Isso serve para que?

Apesar do título desse post sugerir uma infinidade de coisas, minha intenção é discutir um pouco sobre como a utilidade que enxergamos nas coisas estão relacionadas a motivação que temos em estudá-las, conhecê-las, etc.

Acredito que quase todos, em alguma situação de sala de aula, já se deparou com uma disciplina ou assunto para o qual não viu utilidade alguma em estudar ou investir tempo e esforços para aprender. Vamos combinar que boa parte dos professores não têm habilidade alguma em apresentar aos alunos a utilidade de determinados conteúdos!

Aí, a gente fica sonhando com o dia em que irá para a faculdade, estudar apenas aquilo que nos será útil, mas assim que chegamos lá, descobrimos que a realidade do sonho é bastante diferente do mundo real. E não adianta pensar em pós graduação, mestrado, doutorado. Hoje, concluí que independente do nível de estudo em que estejamos, sempre haverá aquelas coisas que nos apaixonam e aquelas para as quais não vemos a menor utilidade em gastar tanto tempo estudando.

A percepção da utilidade do assunto a ser estudado funciona como fator motivador para o estudo. Sendo assim, o início de cada novo conteúdo apresentado em sala de aula poderia ser acompanhado de um bom motivo para estudarmos ele, não é mesmo!? E se os professores não encontrassem um bom motivo, poderiam repensar a necessidade de fazer nossas crianças e jovens decorarem tanta coisa diante das quais eles se perguntam “isso serve para que?” e recebem como resposta o um indescritível “vai saber!”.

Got anything to say? Go ahead and leave a comment!