Controle o Stress – cuide do seu casamento

Stress e casamento possuem uma relação interessante:

1. Os efeitos que o stress exerce sobre você podem interferir em seu casamento. Por exemplo, depois de um dia de trabalho cheio de problemas e cobranças, você pode ser ríspido ou impaciente com seu cônjuge, devido à interferência do stress em seus níveis de tolerância;

2. Problemas no relacionamento conjugal podem ser fontes de stress.

Daí, podemos concluir que controlar o stress é uma forma de cuidar do casamento, e cuidar do casamento uma forma de controlar o stress.

Mas, de onde vem esse stress que pode comprometer o seu relacionamento? É muito provável que uma parte dele venha do seu trabalho (o chamado stress laboral) ou da falta dele, afinal de contas, desemprego também pode ser fonte de stress.

A Psicóloga portuguesa, Ana Alexandra Carvalheira, Ph.D., Presidente da Sociedade Portuguesa de Sexologia Clínica, divulgou recentemente os resultados de um estudo que relaciona o stress à falta de interesse sexual masculino, o que é, obviamente, um problema para a relação conjugal. O estudo foi realizado com 5.255 homens, de Portugal, Croácia e Noruega. Entre os fatores relacionados à falta de interesse sexual masculino estão: elevados índices de ansiedade e depressão, baixa autoconfiança na função erétil e elevado nível de aborrecimento sexual. Mas, o cansaço e o stress profissionais foram as principais razões verificadas pelo estudo para a diminuição do interesse sexual.

O stress também pode se originar devido a situações da vida como doenças, mudanças (de cidade ou de trabalho, por exemplo), perda de entes queridos… e geralmente essas situações não estão sob o nosso controle. Por isso é tão necessário desenvolver habilidades para lidar com o stress, pois nem sempre poderemos evitá-lo.

Quando as situações estressantes fogem ao nosso controle é muito comum que as pessoas pensem que não há nada que se possa fazer, e justifiquem seus comportamentos inadequados em casa, com o cônjuge, como se estar em um momento difícil desse permissão para tratar o outro mal ou ser intolerante com pequenas coisas, ou até mesmo não atender às necessidades sexuais do(a) parceiro(a). Desenvolvendo resiliência e habilidades de manejo do stress é possível evitar que os problemas do dia a dia criem uma bola de neve sem fim.

Os comentários foram encerrados, mas trackbacks e pingbacks estão abertos.